Justo quando eu tenho tudo para blogar muito, preciso reduzir o ímpeto

Desde 1996 eu batalho para ter um emprego para fazer o que eu faço hoje.

Finalmente esse emprego apareceu. A única coisa que eu me ocupo do momento que entro no escritório até sair é pensar em internet social, conteúdo gerado por usuário, essas coisas.

E justo quando isso acontece, quase parei de blogar.

Parece contraditório, porque se o assunto do meu trabalho é também o assunto do meu blog, o normal seria eu estar blogando enlouquecidamente. Mas não vai ser assim. Pelo menos por agora.

É que estou envolvido na produção da campanha online do prefeito Gilberto Kassab, que é candidato à reeleição aqui em São Paulo.

Tem sido uma experiência muito rica, especialmente pela perspectiva de experimentar, tentar coisas novas, pôr idéias em prática, ver o que funciona, em todos os sentidos. (Quem quiser, pode visitar o blog aqui.) Mas justamente porque a campanha está em andamento, não posso e nem faz sentido compartilhar esses resultados ainda.

É um dilema, mesmo. Não tem dia que eu não me sinta angustiado por não estar postando no blog. Blogar vicia. E hoje tá fazendo 12 dias desde que eu coloquei no ar o último post aqui. Antes eu fazia isso pelo menos duas vezes por semana.

Até pensei em ficar escrevendo sobre as coisas que acontecem pelo mundo nessa área, mas não tem dado. Me sinto meio robô, repetindo o que já está por aí.

Fora que a experiência tem sido muito intensa, a busca por possibilidades de explorar a ferramenta, tudo isso feito paralemamente ao trabalho de atualização blog. Falta tempo pra ler - e o que sobra, tenho usado para descansar.

Estou pensando agora: desde que eu comecei a escrever sobre esse assunto na Webinsider, logo que eu voltei ao Brasil em 2003, sempre foi registrando percepções pelo uso, pela experimentação.

Enfim, fazer de qualquer outra maneira não seria um prazer, mas uma tarefa. Sei lá.

A solução que encontrei por agora é ir juntando material para, depois das eleições, compartilhar as vivências para a utilização de blogs e de ferramentas sociais em geral em campanhas políticas.

Bom, e para não dizer que não falei de flores, sim, existem situações novas que têm me deixado mal-acostumado. Usar banda-larga móvel e ter internet em qualquer lugar é a realização de um sonho.

Não é só ter o equipamento, mas usá-lo em situações improváveis. Como por exemplo agora, estou na Radial Leste para acompanhar um evento da campanha. Passa de 8:30 da noite. Trânsito enroscado, bumper-to-bumper em direção a Guaianazes. Mas, feliz, estou aqui e em muitos outros lugares, conversando com pessoas, surfando pela rede, o carro nem chacoalha tanto, vou tirando da frente o que ficou pendente no dia, aproveito o quase silêncio e, por que não, finalmente encontro um tempinho e inspiração pra blogar.

É isso.




Comments

Obrigada por compartilhar essa tensão e a reflexão sobre esse momento - te entendo bem. Boa sorte!

Spyder,

e a lei? não proibia endereço /blog ou parecido?

Cobra

Juliano, muito legal sua experiência com internet e política. Estou ansioso para ler sobre os resultados...

E quando terminar essa jornada, dê uma passada lá na hub pra gente terminar aquela conversa. :)

Faço minhas as palavras da Barbara: "Obrigado por compartilhar". E você, além de reforçar minhas percepções atuais, fez isso de um jeito muito espontâneo e aparentemente sincero. Agradabilíssimo!! Boas experimentações!!!

Estou sentindo a tua falta, deu pra notar.
Sugestão: incluir na agenda uma hora de trabalho voltada a teus textos (blogs, artigos). Impossível? 2 dias na semana?
bjs

bee - é meu prazer. quero ver se faço isso mais vezes. nao escrevi isso, mas sinto que um motivo desse silencio é que eu estava procurando uma maneira de dizer, porque trabalho político é sempre delicado. mas compartilhar é o que faz a internet.

cobra, a lei proibe multiplos endereços. o blog está no mesmo endereço do site.

bruno, pode deixar. o que voces estao fazendo no storytellers é legal demais e vamos abrir frentes pra trabalharmos juntos. narrativa tem tudo a ver com web. alias, uma sugestao de leitura: viver para contar, a autobiografia do garcia marquez. mais do que falar da própria vida, ele conta os bastidores da composição dos livros dele, não o bastidor óbvio, mas as narrativas da vida que se tornaram ficção. enfim, nao sei se me expliquei ou se confundir. de todo modo, pra voces principalmente, é um livro genial, e também dele o relato de um naufrago, que é um relato verídico.

oi orlando, obrigado por compartilhar as suas impressões. fico contente de receber feedbacks como os que chegaram para este texto. é gostoso sentir que apesar da ausência, ainda tem pessoas interessadas nesses relatos.

oi lilian, acho que vai dar, sim. quero, também, ver se volto a ler volto a ler meus feeds. ;-)

Juliano,
Não consigo imaginá-lo desplugado
dessa rede... você é o nosso
Dorival tecnológico...e muito
inteligente, por sinal...
Forte abraço.

oi chico, dorival caymmi? nem sei o que dizer em relação a isso, mas te agradeço.

Olá Juliano,

Ah, não se preocupe... Faz bem à saúde tirar férias do blog para sair da rotina. Eu fiz isso e agora estou voltando aos poucos com mais disposição. É necessário afastar-se temporariamente para desenvolver outros projetos - o que ao fim acaba enriquecendo o conteúdo do blog mais tarde. Sucesso no novo trabalho e me informe que assim lhe visitarei por lá também.

Abraços.

Juliano, já estou ansioso pela volta e curiosíssimo pelas novidades.

Abraço!

Olá Juliano!
Te conheci no Ithink Success 4th. Desde então tenho lido muito sobre o que escreve. Tenho duas coisas a dizer:

1) Parabéns por ser tão transparente com seu público! Achei uma atitude cuidadosa de quem realmente escreve pensando no leitor.

2) Assim que este período experimental, por enquanto, passar, tenho certeza de que voltará melhor ainda!

Grande abraço,

Mersão

Oi Madalena, não é que eu esteja de férias e nem que falte assunto, mas em vista da situação, o jeito tem sido reduzir o ritmo.

oi rafael, agredeço a confiança ;-)

Mersão, acho que a principal moeda da blogosfera é a credibilidade, reputação. Dependendo do público com quem se quer comunicar, o bacana é participar de conversas trocando experiencias genuínas. É o que eu procuro fazer aqui.

oi mestre

parabens pela atividade nova :) legal por compartilhar com a gente o impacto que é ter que fazer como trabalho algo que era algo espontaneo. eu publiquei recentemente um post no roda e avisa apontando pra algo parecido: a hora que voce passa a blogar com alguem pagando (seja um patrao, seja uma agencia, seja adsense) tudo muda de figura. "o meio de receita é a mensagem", que mac luhan me perdoe :)

aí vai o post: http://www.usina.com/rodaeavisa

abracao e boa sorte aí no teu engajamento politico

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Allowed HTML tags: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Lines and paragraphs break automatically.

More information about formatting options