Pessoas comuns lotam curso, estudantes dormem

Ana Carmen e Lucia estavam eufóricas, emocionadas mesmo, com o sucesso dos workshops sobre blogs, realizados na última sexta, como parte do Corredor Literário na Paulista, em Sampa. Apareceram muitas pessoas, a sala ficou cheia e se renovou ao longo das cinco horas de atividades. Participantes de todas as idades demonstraram interesse genuíno em ouvir e perguntar. Uma audiência viva e motivada em pleno feriado de 12 de outubro.

Comentamos depois: contraste total com o resultado das apresentações que fazemos em cursos universitários. Parece que porque a pessoa escolheu estudar comunicação, ela estará ansiosa para aprender sobre o assunto e, particularmente, se situar em relação às novidades na área. Mas geralmente, nesses casos, registramos desinteresse e apatia. Por que será?




O que um anúncio de emprego tem a dizer

Esses dias uma amiga me mandou um anúncio de emprego do Yahoo nos EUA. As vagas abertas são para:

* Passionate Interaction Designer
* Rock Star Engineer
* Product Manager who is equal parts vision and execution
* Outstanding QA Engineer

Lembrei dos tempos da StarMedia percebendo entre elas a mesma busca por uma identidade corporativa diferenciada, marcada por atributos como paixão, espírito visionário e empreendedor, capacidade acima da média, um certo sentimento de predestinação, temperamento relaxado / desencanado e ao mesmo tempo (e meio paradoxalmente) eficiência produtiva.

Chamou a atenção especialmente a frase no final do texto, entre parênteses como se fosse um comentário pessoal, revelador da natureza de uma indústria em formação:

E se você não se encaixar exatamente em nenhuma dessas vagas, mas acredita que mesmo assim nós seremos idiotas não te contratando porque você é tão talentoso pra caramba e motivado, sinta-se à vontade para nos dizer isso também. Apenas se assegure de poder sustentar o que você disser.




Papo aberto junto com o Interney neste sábado na Fiesp

Quem estiver de bobeira neste sábado, aqui em São Paulo, e quiser trocar idéias sobre internet, blogs e assuntos relacionados, dê um pulo no evento chamado Hora da Razão, na Fiesp, às 15h.

Convidei o Edney Souza (o Interney), meu colega de dois BarCamps, blogueiro experiente, articulado, para participar junto comigo de uma palestra-troca de idéias com o mote: o que a internet fez com você e o que você pode fazer com ela.

Importante: este não é um evento para técnicos ou especialistas. Ao invés de dados estatísticos e jargão técnico, vamos compartilhar e também ouvir dos presentes vivências na rede mundial de computadores.

Endereço: Av. Paulista, 1313. Perto da estação Trianon do Metrô.




Aprenda com quem faz: como criar e manter blogs (é grátis)

Amanhã, sexta, a partir das 14h, haverá uma série de workshops sobre criação de manutenção de blogs. Se você gosta de escrever e quer conhecer o caminho das pedras para publicar na Web, não perca esta atividade gratuita, parte dos eventos do Corredor Literário na Paulista.

Os participantes primeiro conhecerão o Mundo Blog com a Ana Carmen, conhecerão alguns segredos de blogs corporativos e profissionais com o Jeff Paiva. A seguir, Diego Franco mostra como faz podcasts, os audioblogs. E Lúcia Freitas concluir a atividade com uma sessão de perguntas e respostas.




Mais sobre a proposta de happy hour de blogueiros

Muita gente gostou da proposta de fazer um happy hour de blogueiros em SP. O nome do evento deve aparecer da troca mais livre de idéias. Fui visitar o espaço da livraria e não gostei. Achei apertado. Mas eles têm outro ali por perto e vou tentar dar um pulo lá esses dias. Sobre a periodicidade, podemos testar fazer quinzenal, levando em consideração que ninguém terá obrigação de aparecer. Vou continuar sondando espaços. E vamos juntando informação na área de comentários.




Tropa de Elite chega aos cinemas e já têm três sequências no mercado informal

Os marreteiros vivem no futuro.

Ontem, passando pelo camelódromo da Avenida Paulista, ali próximo à alameda Pamplona, na frente do Stand Center, parei em uma das muitas barracas que vendem DVD pirata para checar os lançamentos.

E encontrei uma coisa estranha: estão vendendo quatro filmes diferentes de Tropa de Elite, como se além do primeiro, houvesse três sequências. (O filme também circula livremente pela Web em formato torrent.)

Os vendedores não sabiam explicar direito. Disseram que um deles era documentário.

Como o que vazou para a rede foi uma versão diferente da que chegou este fim de semana aos cinemas, fiquei pensando que poderiam estar circulando o mesmo filme com edições diferentes - um prato cheio para cinéfilos.

Alguém comprou esse material ou saberia dizer o que esses quatro DVDs contém?




Tet-a-tet periódico de blogueiros em Sampa - queria feedback

Idéia: reunir informalmente pessoas ligadas à comunidade blogueira para papos off-line. Seria uma mistura de BarCamp com tet-a-tet do Radinho: um happy-hour para quem se conhece trocar idéias e também para expandir os relacionamentos, amigo leva amigo. Sem pauta, sem palestra. Eventualmente levar um convidado para apresentar um caso e abrir para uma "desentrevista".

Fato: Encontrei um espaço jóia para fazer esses encontros: a Livraria Martins Fontes da Paulista. Ela está na saída da estação Brigadeiro do Metrô. Eles nos oferecem uma sala com poltronas, cadeiras e mesas, um espaço separado, mas ao lado do café. As sessões aconteceriam às quartas, das 19h às 21h. Vai quem quer. Divulgação pelos blogs ou boca-a-boca.

Pergunta 1: Que nome esses encontros poderiam ter?

Pergunta 2: Com que periodicidade aconteceriam os encontros: semanal? quinzenal? mensal?




Eventos recomendados de 6 a 13 de outubro

Acabei de fazer para o Leia Livro uma seleção de atividades e eventos culturais que acontecerão em SP e Rio, de 6 a 13 de outubro. O critério de escolha é personalíssimo. Vou separando nas agendas aquilo que eu iria ou recomendaria a um amigo.




Laptop de US$ 100: compre dois e leve um

Eu tinha uma pergunta, não sabia a quem fazê-la. Deixei publicada no blog. Alguém - que eu não sei se conheço, não se identificou - apareceu para responder. E a informação acompanha uma dica: como comprar um laptop por um preço razoável e ainda apoiar uma campanha importante.

A One Laptop Per Child lançou, no fim de setembro, uma campanha pro varejo, de olho nas vendas de fim de ano. Mas o bacana é que o mote deles é praticamente um slogam-do-avesso: "Compre dois, leve um".

Quem aderir paga US$399, recebe um XO em casa e automaticamente doa outro, para uma criança que viva em um dos países beneficiados pela campanha.

Esse tipo de ação responde ao empenho da OLPC, que é fazer o custo da máquina cair para efetivos 100 dólares quando ela for negociada com as nações em desenvolvimento. Tem mais detalhes aqui e aqui.

Presentão pro Natal, né?

Seria bacana se o nosso governo, um dos que está namorando esse equipamento, se comprometeu a comprar um milhão de máquinas, não facilitaria sua importação, tornando essa uma campanha nacional, mobilizando a sociedade civil para apoiar o projeto de inclusão digital do país.

É bom pra todo mundo, para quem quer uma máquina barata, para promover o projeto e inclusive para aumentar as doações para crianças brasileiras. Mas segundo o faq da campanha, só os americanos poderão comprar.

Um problema talvez seja uma possível concorrência desleal com o verajo, que vende outros produtos importados e paga impostos. Mas para saber com certeza, a gente precisa comparar o XO com as alternativas oferecidas na mesma faixa de preço - existe laptop novo vendido a R$ 800? Outro impeditivo à comercialização pode ser que isso dificultaria a identificação das máquinas oferecidas pelo governo, o que aumentaria a possibilidade delas serem roubadas ou vendidas.

Enfim, quem sabe essa conversa ainda não rende.

PS. Obrigado, Daniela!




Onde eu compro o laptop de US$100?

A última coluna do Pedro Dória no Link fala sobre o laptop de US$ 100. Resumo: 1) o colunista de tecnologia da Newsweek, respeitadíssimo, elogiou pra caramba a maquina - não é pra menos, by MIT; 2) o preço da unidade hoje é de US$ 188 - poderá baixar com a produção em massa; 3) os países que ficaram de comprar, entre eles o Brasil, estão enrolando para por a mão no bolso por medo do projeto dar errado.

Com relação a esse projeto, tenho duas dúvidas: 1) o que garante que os estudantes beneficiados não venderão seus equipamentos para, por exemplo, o crime organizado?; e mais importante, 2) Por que não estão vendendo essa máquina no varejo? Por R$400, seria o IPhone dos países pobres!




Syndicate content