Quem são os principais nomes da mídia social em atividade hoje no Brasil - um levantamento parcial

Enviei recentemente para todas as pessoas que eu conheço envolvidas com o assunto este questionário perguntando a elas: Quem são os principais acadêmicos, ativistas e profissionais das mídias sociais em atividade no Brasil hoje?

Fiz a besteira de mandar a mensagem na noite de sexta, ou seja, ela ficou para ser respondida depois e das talvez quase 200 pessoas que foram convidadas, apenas 16 participaram.

Sou o primeiro a reconhecer que o resultado não é científico. Primeiro porque ele reflete a minha perspectiva sobre o que acontece nas mídias sociais: onde eu estou e o que eu faço. Estou em São Paulo e tenho uma atuação prioritariamente profissional - apesar do contato com o mundo acadêmico e com o ativismo.

Por esse motivo a pesquisa traz muito mais pessoas de São Paulo do que de outros lugares e também traz mais nomes de profissionais do que de acadêmicos ou ativistas. Nomes importantes como o de Hermano Vianna e Ronaldo Lemos foram lembrados apenas por uma pessoa.

Não vou computar as referências a mim por eu ter proposto a pesquisa, o que já predispõe quem recebeu a mensagem a se lembrar do meu nome.

Feitas todas essas ressalvas, vou compartilhar os resultados fazendo alguns comentários.

6 menções: O nome mais lembrado por quem respondeu à pesquisa foi o Luli Radfahrer. Isso em parte é curioso porque o foco de trabalho e pesquisa dele não tem relação específica com mídias sociais. O destaque que ele recebeu pode ser atribuído a vários motivos, principalmente pelo fato dele: atuar intensamente tanto na academia como no mercado, ser um palestrante disputado, ter bom trânsito com estudantes de graduação e ter uma carreira de mais de dez anos diretamente relacionada à internet.

5 menções: Empatados em segundo lugar aparecem Wagner Fontoura da Riot/Coworkers e Edney Souza do Palvora/Interney. Dentro do contexto desta pesquisa, faz sentido. Os dois são, neste momento, os principais rostos dentro do universo de profissionais atuantes em São Paulo no campo das mídias sociais.

Quatro pessoas receberam quatro menções, incluindo duas da academia e duas do mercado. As acadêmicas são Beth Saad, professora do Departamento de Jornalismo da ECA-USP, e Raquel Recuero, professora e pesquisadora do PPGL e do curso de Comunicação Social da UCPel. Os profissionais são Manoel Lemos e Jeff Paiva.

Beth formou um hub de jovens pesquisadores que trabalham com o tema do jornalismo colaborativo. Raquel Recuero vem se destacando, inclusive pela pesquisa sobre o Orkut por encomenda do Google. Manoel Lemos é - na minha modesta opinião - o principal empresário no campo das mídias sociais hoje. E o Jeff Paiva é um dos publicitários mais ativos na área e trabalha na Click, a agência de publicidade nativa da internet mais tradicional do Brasil.

E com três menções está Sérgio Amadeu, também professor universitário e responsável pela formação de outro núcleo de pesquisa na Faculdade Cásper Líbero. Ele é o único ativista que aparece em destaque na pesquisa.

E finalmente, com duas menções, aparecem: Alex Primo, Ana Brambilla, André Avório, André Passamani, Bruna Calheiros, Carlos Merigo, Eric Messa, Ian Black, José Murilo Júnior, Luis Yassuda, Manoel Fernandes, Marisa Toma, René de Paula, Ricardo Cabianca, Thiane Loureiro, Tiago Dória, Wagner Martins e Wagner Tamanaha.




Comments

opa, fico lisonjeado :) pra quem vem falando de colaboracao e comunidades desde o tempo pre-social-media e vai continuar investigando e experimentando mesmo depois do buzz passar... é um alento.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Allowed HTML tags: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Lines and paragraphs break automatically.

More information about formatting options