Parte 4: o problema da relevância

Volte ao artigo principal ou leia a íntegra da entrevista

Jurema é uma defensora da causa do "inclusionismo", a parte que defende maior tolerância dos editores. Sua militância nesse sentido está vinculada à sua atuação criando artigos relacionados à temática do candomblé. Apesar de seguir as regras editoriais que determinam, entre outras coisas, que o conteúdo do artigo seja sustentado usando fontes confiáveis, é comum ela precisar "rodar a baiana" para evitar que eles sejam apagados.

Pelas regras, para um artigo ser aceito, o tema deve ser notório, verificável e relevante. O problema é que não existe uma noção única de relevância e o conteúdo aprovado acaba sendo aquele que é entendido como relevante pela maior parte dos voluntários. Um caso exemplar foi o do artigo sobre a expressão "mekmande" - um fenômeno da interet no Quênia parecido com o nosso "Menos Luiza que está no Canadá". Mesmo o caso tendo virado notícia no Wall Street Journal, editores quenianos tiveram problemas para criar e manter o artigo na Wikipédia em inglês.

O mesmo vale para quem acusa Jurema de ter uma noção pessoal de relevância ao querer publicar perfis de sacerdotes e sacerdotizas de religiões afro-brasileiras. Para a maioria na Wikipédia que não se interessa pelo assunto, essas são figuras obscuras e sem relevância para a história do país. Mas para Jurema, essa postura algumas vezes é uma maneira velada de racismo e discriminação social.