Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/246?page=1', '', '54.204.122.57', 1490272069) in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
facebook | Não Zero

facebook

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Facebook pode ameaçar o Orkut no Brasil, mas precisa se manter relevante no mundo

Mark Zuckerberg veio ao Brasil por reconhecer que se trata de um mercado importante, pela quantidade de usuários de internet no país e também pela quantidade de pessoas que já usam redes sociais - em função da adoção massiva do Orkut.

Perguntado sobre como pretende disputar espaço com o Orkut, ele explicou que o Google parou de investir no Orkut há dois anos e que, por isso, o Facebook poderá atrair usuários por oferecer um serviço melhor. Faz sentido: enquanto o Google tem muitas iniciativas para administrar, o Facebook só pensa em rede social e tanto está acertando que tem 250 milhões de pessoas registradas no mundo.

A seguir, compartilho algumas considerações sobre o FB argumentando que, sim, ele é hoje o principal concorrente do Orkut no país, mas que terá que se manter na crista da onda da Web nos próximos anos para ser um serviço importante no Brasil.

Comentários



Facebook anuncia projeto open source para resistir a avanços do Google

Interessante ver empresas jogando Xadrex - ou Poker. Contexto: Facebook (junto com Microsoft) e Google (e a rapa) disputam quem vai sair vencedor no campo promissor das redes online de relacionamento.

Últimos lances:

1) Google fracassa em sua estratégia de conquistar o mercado, especialmente porque vê seu produto, o Orkut, colonizado por turbas de adolescentes brasileiros. Vê também o avanço do Facebook, um experimento que surgiu em Harvard, se espalhou pelos campi universitários norte-americanos e se tornou a melhor opção de site de relacionamento para quem não tem uma banda (de música) alternativa e por isso prefira o MySpace. Microsoft compra 5% do Facebook pela bagatela de US$ 240 milhões, indicando que o valor do site é de US$ 15 bilhões.

2) Google contra-ataca encabeçando a campanha pelo Open Social, uma solução tecnológica para permitir a interoperabilidade entre redes sociais. A intenção é reduzir a força do Facebook fazendo com que o usuário precise de apenas uma conta para acessar todos os sites de relacionamento participantes. Por enquanto, entre os inscritos estão Hi5.com, Viadeo, MySpace, Friendster, Orkut and Yahoo!. (Alguns comentaristas criticam o Google por promover a abertura de informações apenas quando isso é conveniente e questionaram a decisão da empresa de manter em sigilo, por exemplo, o algorítmo que faz funcionar seu sistema de busca.) Ainda este mês o Google anunciou o lançamento do Google Friend Connect, um serviço para donos de sites aumentarem o tráfego oferecendo programas que estimulam o convívio social entre os visitantes. (Entenda mais sobre isso aqui.)

3) Agora é a vez do Facebook anunciar um projeto com código aberto para sua plataforma de desenvolvimento. Diz o release distribuído nesta terça: "Nós estamos trabalhando em uma iniciativa de código aberto com o objetivo de ajudar desenvolvedores de aplicativos a entenderem melhor a Plataforma do Facebook e construirem aplicativos mais facilmente." A idéia é fazer como o Linux, permitir que programadores usem o código do Facebook como quiserem, contando que isso promoverá o desenvolvimento da plataforma e o resultado poderá ser aproveitado para melhorar o Facebook.

Esse é um exemplo típico de competição empresarial beneficiando a sociedade. Para conquistar a preferência do consumidor, cada parte vai oferecendo mais vantagens. E como não entendo muita coisa de negócios, fico pensando como isso terminará, se eles podem chegar a um equilíbrio (truce) ou se no final, apenas um estará de pé.

p.s. O tráfego do Facebook - e de outras redes - caiu 10% em abril.




Syndicate content