Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/350', '', '54.198.27.243', 1534889248) in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
gestão | Não Zero

gestão

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Parte 4: o problema da relevância

Volte ao artigo principal ou leia a íntegra da entrevista

Jurema é uma defensora da causa do "inclusionismo", a parte que defende maior tolerância dos editores. Sua militância nesse sentido está vinculada à sua atuação criando artigos relacionados à temática do candomblé. Apesar de seguir as regras editoriais que determinam, entre outras coisas, que o conteúdo do artigo seja sustentado usando fontes confiáveis, é comum ela precisar "rodar a baiana" para evitar que eles sejam apagados.

Pelas regras, para um artigo ser aceito, o tema deve ser notório, verificável e relevante. O problema é que não existe uma noção única de relevância e o conteúdo aprovado acaba sendo aquele que é entendido como relevante pela maior parte dos voluntários. Um caso exemplar foi o do artigo sobre a expressão "mekmande" - um fenômeno da interet no Quênia parecido com o nosso "Menos Luiza que está no Canadá". Mesmo o caso tendo virado notícia no Wall Street Journal, editores quenianos tiveram problemas para criar e manter o artigo na Wikipédia em inglês.

O mesmo vale para quem acusa Jurema de ter uma noção pessoal de relevância ao querer publicar perfis de sacerdotes e sacerdotizas de religiões afro-brasileiras. Para a maioria na Wikipédia que não se interessa pelo assunto, essas são figuras obscuras e sem relevância para a história do país. Mas para Jurema, essa postura algumas vezes é uma maneira velada de racismo e discriminação social.

Comentários



Parte 3: qualidade vs. participação

Volte ao artigo principal ou leia a íntegra da entrevista

A Wikipédia talvez seja o principal enclave do projeto original da internet sonhado por cientistas e estudantes antes da abertura da rede para o comércio em meados da década de 1990. O ideal de democratizar o conhecimento permanece, mas a comunidade se divide sobre as maneiras de realizar esse objetivo.

Essas diferenças evoluiram para se tornar duas forças opositoras e complementares. Um grupo defende a bandeira da qualidade do serviço e trabalha para barrar a entrada de conteúdo fora dos critérios de publicação. O outro defende uma postura mais flexível para encorajar a participação de novatos.

Os dois lados têm sua parcela de razão. A visibilidade da Wikipédia a torna um espaço visado por vândalos e também por indivíduos e organizações interessados em manipular a percepção da sociedade sobre determinados assuntos. Mas o volume de publicações e a ênfase para se manter a guarda alerta tem o efeito colateral de apagar também a contribuição bem-intencionada mas muitas vezes incorreta de novatos, e isso desmotiva a renovação do quadro do grupo.

Comentários



Wikipédia: um mundo dentro do mundo e as tensões para que ele exista

A Wikipédia é um mundo à parte, dada a complexidade da operação e o fato de esse projeto acontecer prioritariamente pela participação de voluntários. Só quem chega perto percebe isso de verdade.

Quantas pessoas refletem, ao acessar um artigo dessa enciclopédia, sobre a teia de negociações e de esforços que está por trás de sua existência? E quantos se dão ao trabalho de imaginar quem são os protagonistas desse projeto? Como a gente imagina que eles sejam e como eles são de verdade?

Pedi para entrevistar a Jurema por ela não se encaixar na imagem desse internauta típico e estereotipado a quem creditamos muito do que acontece nos bastidores da internet. Mas o assunto principal da nossa conversa foi a polarização dos wikipedistas entre aqueles que defendem filtros rigorosos para a entrada de conteúdo e os opositores a essa visão que denunciam uma postura anti-democrática e até racista na lógica usada para aprovar ou apagar contribuições.

A entrevista aconteceu ao longo de um mês e consumiu mais de cinquenta emails trocados. Você pode escolher ir direto à íntegra da entrevista ou ler a síntese dos assuntos principais indicados pelos links neste texto.

Aproveito a ocasião para mencionar o nome de Pietro Roveri, um wikipedista engajado e com atuação intensa como participante da comunidade e estudioso do tema Wikipédia, que faleceu enquanto esta entrevista estava sendo produzida.

Comentários



Clay Shirky e o valor das coisas sem valor

Here ComesAcabei de viver uma maratona Clay Shirky. Li o Here Comes Everybody, tive dificuldades para organizar as informações e os argumentos do livro, e fui assistir as palestras dele disponíveis em video pela Web para ver como ele organiza o que vai falar quando tem menos de uma hora para isso.

Devo falar muito dele por aqui nas próximas semanas. É uma leitura que provocou desconfortos. E é justamente isso que eu busco. É legal o livro com o espírito auto-ajuda que dá conforto, mas é melhor ainda aquele que desorganiza.

O dilema central do Shirky - filtrado pelas minha lentes - é que a Rede reduz a quase nada o custo de coordenação para ações de grande porte, que geralmente precisariam de instituições para acontecer, mas que não aconteciam até agora porque não tinham valor comercial.

Como eu estava comentando por aqui na Campus Party, existem coisas sem valor (comercial) que valem muito, tem valor imponderável.

Shirky fala de como as empresas acabam tendo postura conservadora, uma mentalidade conservadora. Na perspectiva de maximizar resultados, abre mão de valor.

Ele explica que a idéia da média (produtividade média, usuário médio) não faz sentido em ambientes sociais porque não existe média. Existe uma colméia, cada um desempenhando suas funções segundo capacidade e disponibilidade.

Se você observar o nível de participação na concepção e desenvolvimento de um artigo na Wikipedia, por exemplo, tem pessoas que participam demais, têm produtividade altíssima, mais de cem edições. Mas frequentemente essas edições correspondem a correção gramatical, melhora do texto. Já o fulano que faz uma participação, muitas vezes contribui com porções de conhecimento original que fazem a diferença no artigo.

Como avaliar quem é mais importante?

Esse é o nó que, segundo ele, a Microsoft, segundo o exemplo que ele dá, não consegue resolver, porque não concebe que uma pessoa seja paga durante meses para contribuir com uma idéia. Mas e se essa for A Idéia?, ele pergunta.

Enfim, essa é uma prévia dessa vivência com as idéias do Shirky. Vamos ver se consigo compartilhar aqui na Campus Party a apresentação que montei. É sempre bom trocar idéias.

Comentários



Agora, sim, estou levando a internet no bolso - e, mais conectado, estou menos estressado

Aconteceu uma mudança na minha vida. Há aproximadamente uma semana estou usando um tecladinho da Nokia. Ele se comunica com o telefone por Bluetooth.

Estou com a sensação de que o laptop como o conhecemos está se tornando algo do passado. Isso já é - eu considero - o começo da transformação provocada pelo acesso movel à web.

04122008742




Syndicate content