Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/425', '', '54.81.197.24', 1529349035) in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
resenha | Não Zero

resenha

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Você não precisa gastar tempo para ler o livro Free - aqui um resumão de quem também não leu

Nessa última Campus Party, ouvi o Luli Radfahrer usando o termo "livro de 240 por 5" ou alguma coisa perto disso. Ele se referia às publicações como o Cauda Longa que têm algumas centenas de páginas para explicar algo que caberia em 5.

Lembrei disso hoje por conta do livro Free do Chris Anderson, autor do best seller Cauda Longa. Depois de ler a resenha do Wall Street Journal sobre a obra, me ocorreram duas coisas:

1) apesar de estar disponível grátis, vai vender pra caramba porque é um produto feito com requinte para atender às demandas de leitura leve e ligeira dos frequentadores habituais dos saguões de aeroportos e também a expectativa de atualização dos currículos dos cursos de MBA; e

2) o mote do livro seguramente foi explorado pelo autor com inteligência e riqueza de exemplos por todos os ângulos imaginaveis, mas cabe em três parágrafos. Se você tem tempo sobrando, pode ler no monitor as 288 páginas, é grátis, se não, invista dez minutinhos para terminar de ler este post.

Comentários



A diferença entre ser melhor e ser maior: algumas empresas não querem crescer

Será que o caminho natural de uma empresa de sucesso é crescer? A gente tende a achar que sim, mas encontrei este livro cujo autor defende o contrário. Ele foi atrás e descobriu uma série de empresas nos Estados Unidos, atuantes nos mais diversos segmentos, que optaram coinscientemente por não crescer.

Lendo o livro, fez sentido pensar a multinacional como anomalia organizacional sem identidade ou compromisso além de se espalhar movida pelo retorno financeiro, mas existem alternativas a isso. A empresa não precisa ser o contra-ponto da vida, o lugar onde pessoas são peças sobressalentes. (Continua.)

Comentários



Syndicate content