Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/49', '', '54.196.126.39', 1503509338) in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
pergunta | Não Zero

pergunta

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Bate que eu gosto, até a página 2?

Nassif noticiou que o ombudsman da Folha de São Paulo, Mário Magalhães, pediu demissão do cargo na última sexta (04/04) por não ter concordado em "deixar de escrever a crítica diária na internet". Será que eu entendi? O jornal exigiu que a coluna saísse apenas semanalmente e no jornal impresso. Será que a Web estava amplificando demais as críticas do ombudman?

Em sua última crítica, Magalhães explica o argumento da Folha para tomar essa decisão: no ambiente de concorrência exacerbada do mercado jornalístico, idéias e sugestões do ombudsman são implementadas por outros diários.

Na sequência ele critica essa justificativa porque as informações continuarão circulando. Com a difusão por e-mail, será ainda mais difícil conter a distribuição irregular das anotações do ouvidor. ... Eventuais interessados, se bem articulados, terão como lê-las. Que segredo sobrevive a centenas de destinatários?

Quem sai perdendo: Já os leitores ditos comuns, os que fazem a fortuna de toda empreitada jornalística de sucesso, serão barrados.




Como dar cabo de um saco grande de papel?

Preciso de ajuda. Fiz uma limpa no arquivo de documentos bancários & afins e enchi um saco de lixo grande com papel. Vou perder muito tempo selecionando e rasgando coisa por coisa. Não quero apenas jogar no lixo porque tem muita informação pessoal ali - número de conta bancária, CPF, etc. Estou relutando em queimar por causa da poluição. Alguém sabe onde posso usar uma máquina de picotar papel? Alguém têm alguma outra sugestão?




Sempre critiquei a Telefônica, mas estou quase contratando o Speedy

Outro dia alguém mandou mandou pelo Twitter uma série de mensagem narrando sua "saga" conversando com o serviço de atendimento ao cliente da Telefônica. A primeira nota que eu me lembro anunciava que ele teria que pagar 300 e tantos reais para cancelar a assinatura. Deve ter protestado e pedido esclarecimentos. Tempos depois postou que continuava ouvindo a musiquinha de "espere na linha". Fui almoçar, voltei, e ele insistia na esgrima com os funcionários, talvez já não só pelo dinheiro, mas por birra.

Estou relatando isso porque no ano passado celebrei meu desligamento completo dos serviços da Telefônica. Já não tinha Speedy, e aproveitei a promoção de lançamento da Net para incluir no pacote o telefone por cabo. Mas passado um ano - não sei direito quanto - estou considerando seriamente fazer o caminho oposto, cancelar tudo da Net e dar mais uma chance para a Telefônica. Fiquei louco? Vejamos.




Pessoas comuns lotam curso, estudantes dormem

Ana Carmen e Lucia estavam eufóricas, emocionadas mesmo, com o sucesso dos workshops sobre blogs, realizados na última sexta, como parte do Corredor Literário na Paulista, em Sampa. Apareceram muitas pessoas, a sala ficou cheia e se renovou ao longo das cinco horas de atividades. Participantes de todas as idades demonstraram interesse genuíno em ouvir e perguntar. Uma audiência viva e motivada em pleno feriado de 12 de outubro.

Comentamos depois: contraste total com o resultado das apresentações que fazemos em cursos universitários. Parece que porque a pessoa escolheu estudar comunicação, ela estará ansiosa para aprender sobre o assunto e, particularmente, se situar em relação às novidades na área. Mas geralmente, nesses casos, registramos desinteresse e apatia. Por que será?




Onde eu compro o laptop de US$100?

A última coluna do Pedro Dória no Link fala sobre o laptop de US$ 100. Resumo: 1) o colunista de tecnologia da Newsweek, respeitadíssimo, elogiou pra caramba a maquina - não é pra menos, by MIT; 2) o preço da unidade hoje é de US$ 188 - poderá baixar com a produção em massa; 3) os países que ficaram de comprar, entre eles o Brasil, estão enrolando para por a mão no bolso por medo do projeto dar errado.

Com relação a esse projeto, tenho duas dúvidas: 1) o que garante que os estudantes beneficiados não venderão seus equipamentos para, por exemplo, o crime organizado?; e mais importante, 2) Por que não estão vendendo essa máquina no varejo? Por R$400, seria o IPhone dos países pobres!




BlogSpot ou WordPress - qual é a melhor opção para iniciantes?

Quem tem acompanhado o blog - anybody there? - está por dentro do processo de condicionamento mental a que estou me propondo para estabelecer mais conversas abertas (pelo blog) e menos fechadas (por email). Vide os últimos posts. Pois às vezes é questão de estar atento às oportunidades.

Ontem recebi uma mensagem da minha querida prima Carol, que debandou para o Canada. Ela pede ajuda para abrir um bloguezinho porque é "terrível com computador". Ela explica que já criou criou um no Blogspot, mas quer algo mais bonitinho. Ela segurou um espaço no WordPress, mas está "pastando".




Syndicate content