Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/491', '', '23.20.193.33', 1500857141) in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
tutorial | Não Zero

tutorial

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Como melhorar um PDF e transforma-lo em e-book

Fiz dois tutoriais agorinha para quem lê muito, usa muito documento em PDF e quer saber como tirar melhor proveito deles. As instruções ensinam a:

1) Melhorar a qualidade do PDF: melhorar o contraste da página, transformar página dupla em página simples, fazer reconhecimento de caractere para poder copiar e colar conteúdo do PDF.

2) Trasformar o PDF em ebook: Existem muitos PDFs circulando na internet e não costuma ser muito útil abrir o PDF no ebook (Kindle, Kobo, etc.), porque o PDF aparece como imagem e não como texto. Daí não dá para usar dicionário, mudar tamanho de letra, etc.

Espero que os tutoriais ajudem principalmente universitários a aproveitarem melhor os milhares de arquivos que eles tem para ler.

Aqui vão:

Comentários



Os segredos do YouTube: série de vídeos e oficina

Entre 2010 e 11 eu mergulhei como antropólogo no dia a dia das pessoas comuns que se comunicam via vídeos publicados no YouTube e isso rendeu uma pesquisa de mestrado.

Na pesquisa antropológica a gente tenta se transforma naquilo que está estudando e não apenas observa de longe. A meta é entender as lógicas internas da cultura do outro.

Olhando o mundo a partir do YouTube, fiquei surpreso com a falta de entendimento que as pessoas de fora têm sobre esse ambiente de comunicação.

Conceitos como o que é "amador" e "profissional" ou "privado" e "público" deixam de fazer sentido no YouTube. Por exemplo: uma pessoa pode ser famosa no YouTube e continuar anônima. Os vídeos que ela faz atraem centenas de milhares de visualizações, mas a gente diz que são "amadores".

O grande segredo de quem adotou o YouTube como plataforma para falar com o mundo é que existe, sim, uma técnica para a produção de vídeos de sucesso. Mas ela está tão fora do nosso campo de visão sobre o que um vídeo deva ser que só aprende quem se envolve com isso.

Já ouvi muita gente se queixar do mundo acadêmico, de como a contribuição científica, especificamente nas ciências humanas, dificilmente chega para a sociedade. Eu também fico puto com isso. Depois de por tanta energia pesquisando, o trabalho recebe uma nota e pronto.

- Parabéns, você está aprovado...

Não quero que seja dessa forma. A pesquisa já está feita. Com um pouco mais de trabalho ela sairá dessa casca de palavras difíceis para ficar muito mais acessível. E você pode ajudar isso a acontecer.

A minha meta é trabalhar um mês transformando os principais insights da minha pesquisa sobre o YouTube em vídeos a serem publicados no próprio YouTube. E pelo site Catarse, esse esforço pode ser compartilhado entre muitas pessoas.

O vídeo lá em cima explica tudo isso direito. O ponto é que com muitas pessoas oferecendo um pouquinho este projeto vai levantar vôo. E quem quiser ter esse conhecimento ao vivo e a cores em uma oficina presencial, é só doar a partir de R$ 200. Mas nesse caso as vagas são limitadas.

Vamos?

Informação complementar:

O programa de mestrado que eu fiz de chama Antropologia Digital - link.

Você pode baixar a minha pesquisa em PDF nesta página.

Comentários



Como eu parei de fumar (já faz 10 anos)

em 2001, depois de infinitas tentativas frustradas, eu consegui parar de fumar.

como eu não consegui parar apenas abandonando o cigarro - a dependência era maior do que a minha vontade - fui atrás de entender o que estava por trás da dificuldade.

o primeiro passo para conseguir parar foi, para mim, admitir que não se tratava de eu ter pouca força de vontade, mas de estar com pouco entendimento.

eu relato o meu processo para parar de fumar sempre que encontro pessoas que estão atravessando a mesma situação que eu vivi.

daí pensei que seria uma boa deixar isso disponível em vídeo para chegar a outras pessoas.

fiz o vídeo. espero que te ajude e torço para voce conseguir.

não desista. é possível.

ps. de certo modo, este é um post #offtopic em relação à temática recorrente deste blog, mas ele é também um experimento em vlogging, o que o coloca 100% dentro.

Comentários



Associar RSS e Twitter facilita a leitura de feeds e pode ajudar outras pessoas

Eu não gosto de RSS. Eu tendo a querer assinar conteúdo demais e depois fico angustiado por não dar conta de ler tudo. O Twitter é mais legal porque é dinâmico, se você não pode dar atenção às mensagens novas, esquece e volta depois. Pensei, então, numa solução para casar o aspecto positivo dos dois serviços de maneira que eu pudesse ler o RSS pelo Twitter.

A idéia é simples: pegar os feeds que me interessam e retransmití-los para o Twitter. As vantagens são: concentrar a leitura em uma plataforma, não ter a sensação de que o conteúdo esteja se acumulando e poder disponibilizar esse conteúdo específico para outras pessoas que se interessem pelo mesmo assunto.

O primeiro passo foi criar uma conta nova no Twitter. Você pode também direcionar o feed para a mesma conta, mas preferi manter a minha conta como um espaço pessoal. Isso ajuda também a quem quer o conteúdo específico, mas não quer todas as outras mensagens.

Meu interesse era reunir conteúdo publicado de estudos sobre Internet feitos pela perspectiva da antropologia. Ao invés de usar todo o conteúdo, usei o FeedRinse para filtrar tudo o que não fosse sobre o assunto de interesse. Em seguida, usei o link do feed filtrado em um serviço chamado RSS2Twitter para publicar o conteúdo que chegasse na nova conta do Twitter.

Finalmente, passei a seguir essa conta como se fosse outra pessoa, podendo desfrutar do conteúdo que ela publica, sem acessar o RSS e também sem me preocupar em ler cada item. E a conta também fica disponível para quem se interessar pelo mesmo recorte de assunto.

A mesma solução pode servir, por exemplo, para se filtrar determinado tipo de conteúdo do próprio Twitter. O mashup acima teria como fonte o < a href="http://search.twitter.com/advanced">modo avançado da ferramenta de busca do Twitter para selecionar determinados conteúdos como: 1) todas as mensagens, 2) dos usuários A, B e C; 3) que contenham links; e 4) que contenham as termos relacionados.

Essa seria uma maneira, por exemplo, de criar listas de usuários e receber conteúdo sobre o que várias pessoas escrevem sobre determinados assuntos -- ao invés de ter que ler tudo o que elas escrevem sobre tudo para ficar sabendo apenas de questões pontuais.

Espero que isso possa ser útil para alguém. Comentários sobre como soluções relacionadas a essa são bem-vindos.

Comentários



Procura-se bons tutoriais sobre Internet

Quero montar um livro em PDF - registrado com licença Creative Commons - reunindo tutoriais sobre como usar serviços como WordPress, Flickr, Delicious, Twitter, etc. A aposta é que, fazendo uma pequena triagem e reunindo esse material em um só arquivo, a utilidade do conteúdo se multiplicará.

Se você tem tutoriais prontos no seu blog ou conhece algum existente em português, publique-o no Delicious com a tag livrotutorial. Se você não sabe usar o Delicious, pode aprender lendo este tutorial do MeioBit ou me passar o link por email.

Existem tutoriais feitos em vídeo e também em apresentações, mas, para este formato, é necessário que ele seja prioritariamente em texto, de preferência incluindo links e imagens ilustrativas.

Comentários



Syndicate content