Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/552', '', '54.224.191.72', 1493067050) in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
tweet | Não Zero

tweet

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h05/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Como é possível catalogar gêneros de Tweets?

Estou criando este post como uma página aberta para receber e compartilhar sugestões sobre possibilidades para a catalogação de Tweets. Acho que já está relativamente claro neste ponto de maturidade da ferramenta que pessoas estão usando o Twitter com finalidades diferentes: a maioria para passar informação (pessoal ou genérica), mas também para compartilhar outros tipos de conteúdo.

É interessante que esses gêneros ao mesmo tempo podem ser vistos como desdobramentos dos gêneros literários, mas, ao mesmo tempo, parecem ter elementos próprios, possivelmente condicionados pela necessidade de síntese, pela velocidade de difusão, pelo caráter interativo do meio, pela possibilidade de associação a outros formatos (foto, vídeo), etc.

Outra coisa interessante em relação a esse tema é que, junto com os "profissionais" da escrita, há também o surgimento de "amadores", que ganham destaque por seu domínio do formato. Eles foram forjando suas maneiras de usar o Twitter meio descompromissadamente, sem querer especificamente produzir um "gênero", mas chegaram a algo tão redondo e original que se tornaram referência para os principiantes. Vão assim formando "escolas" ou "tradições" de Tweeteiros.

É bacana ver isso porque geralmente observamos esses assuntos nas carteiras das escolas: movimentos literários, escolas literárias, desenvolvimento e aperfeiçoamento de gêneros, e, de repente, aqui estamos nós vivendo e participando de um processo que não só é idêntico em essência como está presente no centro da vida das pessoas.

Ao contrário da redação de contos, romances, poemas - gêneros que ainda existem, mas apenas são exercitados por algumas pessoas interessadas por literatura -, o Tweet confunde / mistura função (comunidar, organizar) e oportunidade criativa. Levar isso em consideração e criar possibilidades para discutir e pensar essa produção pode ser útil para se pensar em linguagem, e servir inclusive para professores trabalharem redação em sala de aula.

Nesse sentido, quero dar a minha contribuição apontando dois "baluartes" de gêneros literários no Twitter: @mariacarol e @crisdias, os dois registram flashes do cotidiano que inclui comentário social e geralmente humor. Eu chamaria isso de crônica ou micro-crônica, mas gostaria de considerar outras possibilidades de nomes. E, principalmente, gostaria muito de receber sugestões de outros usuários - especialmente os "amadores" - que tenham produzido ou aperfeiçoado outros gêneros.

Termino citando dois exemplos recentes de um possível tipo de postagem a qual me refiro:

CRÔNICA: @mariacarol Taxista português se apaixonou pela minha voz aveludada. Expliquei que estou rouca e tcharaaam: temos um coração partido!

CRÔNICA(?): @crisdias Keep calm and stop the viadagem.

Comentários



Syndicate content