Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/66', '', '54.225.26.44', 1540289247) in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
polêmica | Não Zero

polêmica

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

O Culto do Amador, uma provocação e uma oportunidade

Capa da edição inglesa
Andrew Keen escreveu um livro polêmico, um livro para chocar e fazer barulho. Para produzir esse efeito, ele utilizou alguns recursos: não se preocupou em ser imparcial e explorou ao máximo os medos e inseguranças provocados pela Web. E de empreendedor Web - como existem muitos no Vale do Silício - O Culto do Amador elevou Keen à condição de guru - ou "anti-guru" -, ele passou a ser um nome reconhecido.

(A popularidade dele levou um amigo a me procurar ontem à noite para dizer que está com receio porque tem promovido intensamente o TalkShow com o Keen e queria saber se o volume de tráfego não comprometeria a transmissão. Fiquei impressionado com a quantidade de vezes que o post do Wagner anunciando a entrevista foi clicado.)

O que faz o projeto de Keen digno dessa atenção, no entanto, não é o talento dele para a polêmica, mas o fato de ter conseguido ir salpicando aqui e ali, ao longo de seu livro, questões incômodas para quem está surfando a onda da Web, seja em busca de prestígio e reconhecimento, seja pelo menos nobre mas igualmente respeitável retorno financeiro. Selecionei duas passagens do livro em que, acredito, o autor toca na ferida. Segue depois desse apanhado dos debates públicos que ele participou. (Continue lendo.)

Comentários



Origem da polêmica sobre blogs de aluguel

Há pouco tempo escutei pela primeira vez o termo "publieditorial". É o nome dado ao post pago em blogs. O anunciante não quer aparecer pelos caminhos tradicionais como banners e paga para o blogueiro inserir uma mensagem promocional como parte do conteúdo editorial do blog.

Fiquei sabendo na semana passada de uma ação da Coca-Cola. A empresa mandou para nove blogueiros uma bebida nova junto com uma mini-geladeira. Na sexta, o Bluebus noticiou a campanha classificando os blogs envolvidos como blogs de aluguel.

Acompanhei a polêmica de perto porque estava no dia com o Ziggy, do Sim, Viral, meu colega na Knowtec e um dos blogueiros escolhidos para a ação. Ele estava indignado por considerar que a nota do Bluebus assustava o mercado sem motivo colocando em dúvida a reputação dos blogueiros.

O Bluebus publicou na sequência que não considerava "blog de aluguel" um termo pejorativo, mas a reação dos leitores indicava o contrário, de que a nota ecoou entre pessoas que consideravam que blogueiros estão vendendo a alma. (Todos os posts do BB sobre o assunto aqui.)




Blogs de aluguel: profissionais online defendem ação da Coca com blogueiros

Resolvi sondar alguns profissionais do mercado de comunicação online para ver a percepção deles sobre conteúdo publieditorial e particularmente sobre a ação da Coca-Cola. Muitas delas responderam acrescentando perspectivas originais a uma discussão geralmente viciada e previsível.




Primeiras impressões sobre The Cult of the Amateur

O conectado André Avorio esteve pessoalmente no lançamento em Londres do The Cult of the Amateur, cujo subtítulo é "Como a internet hoje está matando nossa cultura e assaltando nossa economia". Se eu não me engano, esse foi o livro que o Caio Túlio perguntou recentemente se eu tinha lido e me recomendou ler. Agora ele chegou às minhas mãos - graças ao André, meu companheiro de indigestão informativa.

Estou curioso para ler o resto, mas já posso registrar algumas impressões após a leitura da introdução: o autor não faz questão de ponderar, de observar com serenidade problemas e vantagens da internet. Com isso, seu livro se parece mais com um panfleto provocativo do que com uma tentativa honesta de entender o que está acontecendo - como é o caso do A Riqueza das Redes, por exemplo.




Syndicate content