Warning: Table './db186965_naozero/watchdog' is marked as crashed and should be repaired query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, variables, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '%message in %file on line %line.', 'a:4:{s:6:\"%error\";s:7:\"warning\";s:8:\"%message\";s:40:\"Creating default object from empty value\";s:5:\"%file\";s:93:\"/nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc\";s:5:\"%line\";i:33;}', 3, '', 'http://naozero.com.br/taxonomy/term/8', '', '54.81.178.153', 1508811872) in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/includes/database.mysql.inc on line 135
mídia social | Não Zero

mídia social

warning: Creating default object from empty value in /nfs/c06/h04/mnt/186965/domains/naozero.com.br/git/public/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Wandering Books é uma idéia simples e que tem gosto de colaboração

Por falar no tema promoção de leitura pela web, existe um projeto muito bacana, relativamente simples e que ainda não foi posto em prática.

A maneira mais óbvia de se amplicar o uso dos livros seria emprestando para as pessoas que a gente já conhece, para quem já faz parte das nossas redes de relacionamentos.

O problema é que muitos livros não voltam, voce esquece, a pessoa esquece e fica por isso mesmo.

A idéia do Luciano Ramalho ataca esse problema. Imagine uma site de networking social para você colocar uma lista de livros que você não se incomodaria em emprestar. Aqui a descrição do projeto.

Os meus contatos não só teriam uma maneira de encontrar os livros que eles estiverem procurando sem precisar ir até a minha casa, como eu teria uma forma de saber, rapida e facilmente, com quem estão os meus livros emprestados.

E mais: a dinâmica de entrega do livro fica simplificada. Meu amigo pode trabalhar perto de mim, ou mesmo aproveitar uma situação dessas para a gente tomar um café. Eu entrego o livro e a gente ainda bate um papo.

Encontrei o Luciano recentemente e ele disse que ainda pretende pôr essa idéia em prática. - Ô, Luciano, cadê? ;-)




Como ajustar o Friendfeed para receber informação sob medida

Faz pouco tempo eu falei do Friendfeed, uma evolução em termos de agregador de informação online. Mas tava ficando chato receber diariamente esse conteúdo e perceber que a grande maioria era de mensagens de pessoas que eu acompanho no Twitter.

De novo quero mexer na sintonia para tentar encontrar o equilíbrio entre filtro e ruído. Nesse caso, para o Friendfeed.

Eu não sabia e talvez outras pessoas também não saibam que existe uma maneira de ajustar que tipo de informação se quer receber. Por exemplo, voce quer me seguir mas são quer receber as minhas tuitadas. Isso é possível.




Ajustando a sintonia para ver se aproveito melhor o Twitter

É tudo uma questão de acertar os filtros. Esse é o grande tema da comunicação, especialmente no contexto da mídia social.

Confesso que ainda não me adaptei ao Twitter. Ainda preciso encontrar o equilíbrio para a quantidade de pessoas que estou seguindo. E fazer tracking de um tema como "social media" é desesperador.




Cuidado Power Point, vem aí a apresentação colaborativa

Se eu entendi bem, esses caras querem fazer com as apresentações o que a Wikipedia fez com as enciclopédias: tirá-las do HD de cada pessoa e juntar todos os recursos em um mesmo espaço de compartilhamento e construção coletiva. O nome do "brinquedo" é Slide Rocket - talvez seja uma porcaria, mas o nome já é sugestivo, bem 2.0.




Site da Southwest Airlines, um case de mídia social corporativa

A empresa de aviação americana Southwest Airlines dá uma aula de como funciona a comunicação depois da internet.

Tendo esse site como modelo, qualquer pessoa tem um roteiro para montar uma plataforma de "web 2.0" corporativa. Obviamente que não existem regras prontas, empresas atuando em segmentos diferentes poderão explorar outras funcionalidades, mas o feijão com arroz é esse e pode ser observado com clareza na apresentação do site.




Tempestade boa: novos desafios à vista

Dizem que o silêncio prenuncia a tempestade. Neste caso, será uma tempestade boa. A partir de hoje comecei a trabalhar na Knowtec.com, levando para a empresa meus dez anos de curiosidade e fascínio pela internet, sobretudo pelas oportunidades da comunicação aberta e de muitos para muitos.

Nosso namoro foi à moda antiga: começou com flertes e trocas de mensagens, evoluiu para telefonemas, passamos pelo primeiro encontro, a coisa ficou séria e no começo desta semana passei dois dias de imersão, conhecendo a equipe e observando as nossas compatibilidades. Ontem mesmo recebi e aceitei a proposta para me incorporar ao time.

(A título de registro: eu presto muita atenção em coincidências ou sincronicidades, ou seja, quando histórias aparentemente desvinculadas se cruzam. De dois meses para cá, vários desses eventos aconteceram, fazendo a Knowtec aparecer no meu caminho.)

A empresa começou em Floripa e há pouco tempo abriu escritório em Brasília. Inteligência competitiva e comunicação digital são os focos de ação. E junto com a Knowtec, funciona também o IEA oferecendo soluções e programas de ensino à distância.

Eu já tinha percebido pelo site que a empresa tem uma proposta diferencia em relação à internet. Existe uma preocupação que o cliente entenda o que está comprando e também em fazer direito. Isso aparece principalmente no ambiente de trabalho, ao mesmo tempo competente e acolhedor, sem medo - ao contrário - curioso pela novidade, consciente de que esse é o caminho para se diferenciar no mercado.

(Exemplo: não existe força de venda, quem faz o produto e entende do assunto é quem o apresenta.)

E mais: quantas pessoas trabalham em um escritório que tem um estúdio de som profissional (vários músicos nas equipes), além de sala de sinuca e WII para descontrair?!

O mais bacana é a perspectiva de aprender, de crescer profissionalmente, me envolvendo com áreas novas para mim de inteligência competitiva e ensino à distância. Especialmente quando as duas coisas têm muitas interfaces para se relacionar comunidades e colaboração.

Já temos desafios à vista e na medida em que as coisas forem acontecendo, fatalmente haverá experiências e estudos de caso para registrar no blog. Diretamente do forno.




Para que serve e o que faz um gerente de comunidades?

O que faz um gerente de comunidades? Quais serão suas tarefas e como medir os resultados? O autor deste post organizou essa informação tendo como referência a área de atividade de sua empresa, que é comunicação e eventos. Vale a pena apresentar um resumo.




Será que você é um "evangelista de mídia social" e não sabe?

"Eu 'mexo' com internet." Essa resposta é quase uma piada para quem não é nem programador nem webdesigner e nem por isso é menos essencial na criação e manutenção de projetos na Web.

'Evangelista de mídia social' é uma designação ridícula, estranha, desengonçada, mal-traduzida do inglês. Mas por enquanto é a única que chega perto de nomear uma das atividades desse profissional.

Não se trata de um título aleatório ou modismo como pode parecer. A importância desse nome é que ele responde a uma demanda real do mercado.

Será que você é um e não sabe?




Spock pretende ser a busca de pessoas mais eficiente do mundo

É interessante perceber o momento em que algumas ferramentas dão saltos de popularidade. Ela passa de um projeto obscuro à nova descoberta dos early adopters e daí sucessivamente até virar um sucesso.

Vi isso acontecer com o Orkut e com o Twitter. O lance é notar quando os convites para participar chegam com pouco tempo de diferença, enviados por pessoas que você conhece e confia. Recentemente senti isso acontecendo com o Spock, um site com uma proposta engenhosa de fazer meta-filtragem social das informações sobre pessoas. Compliquei?




Milton Neves está na vanguarda avançada do uso paralelo de internet e rádio

É curioso perceber essa fronteira entre o que a gente sabe conscientemente e intuitivamente. Muita gente tem um certo medo de tecnologia e prefere nas conversas manter-se numa distância confortável dizendo que não entende do assunto. E ao mesmo tempo a internet é um fenômeno de massas. Ou seja, quem diz que não sabe muitas vezes sabe intuitivamente, sem se dar conta disso.




Syndicate content